A Perda da Auréola

XLVI

A PERDA DA AURÉOLA

“Olá! O senhor por aqui, meu caro? O senhor nestes maus lugares! O senhor bebedor de quintessências e comedor de ambrosia! Na verdade, tenho razão para me surpreender!”
‘Meu caro, você conhece meu terror de cavalos e viaturas. Agora mesmo, quando atravessava a avenida, muito apressado, saltando pelas poças de lama, no meio desse caos móvel, onde a morte chega a galope de todos os lados ao mesmo tempo, minha auréola, em um brusco movimento, escorregou de minha cabeça e caiu na lama do macadame. Não tive coragem de apanhá-la. Julguei menos desagradável perder minhas insígnias do que me arriscar a quebrar uns ossos. E depois, disse para mim mesmo, há males que vêm para o bem. Posso, agora. passear incógnito, cometer ações reprováveis e abandonar-me à crapulagem como um simples mortal, E eis-me aqui, igual a você, como você vê.”
“O senhor deveria, ao menos, colocar um anúncio dessa auréola ou reclamá-la na delegacia caso alguém a achasse.”
“Não! Não quero! Sinto-me bem assim. Você, só você me reconheceu. Além disso a dignidade me entedia. E penso com alegria que algum mau poeta a apanhara e a meterá na cabeça descaradamente. Fazer alguém feliz, que alegria! e sobretudo uma pessoa feliz que me fará rir. Pense em X ou em Z. Hein? Como será engraçado.”

6 comentários:

  1. Um dia esteve triste como se nada fosse mudar
    Em um mês já nem lembrava
    Em alguns dias depois de anos se recordou
    E agora o vento como se fosse um mantra entoou uma
    prece
    Que parece dizer, pereceram as esperanças
    Mas o sol o contrariou cavou encontrou belas
    orações
    pelas quais vos falo.
    jjimenesl

    ResponderExcluir
  2. MARAVILHOSO BLOG! SUCESSO E MUITA PAZ...ABRAÇOS VISITE: WWW.INSTITUTOEUQUEROPAZ.BLOGSPOT.COM

    ResponderExcluir
  3. Maravilhoso! Fantástico!
    Trabalho primoroso em prol da cultura.

    Tem um link quebrado (44. A Sopa e As Nuvens)

    Gostaria de saber de quem é a tradução e se posso postar - com os dévidos créditos, claro. Seu trabalho merece todos os elogios.

    Milhões de parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  4. Kaolin, obrigado pelo comentário. Já arrumei o link.

    A tradução é de Gilson Maurity, que lançou essa nova edição da obra com uma tradução mais clara, mais gostosa.

    Fique a vontade para postar, desde que coloque o link aqui para o blog! Assim a gente divulga essa obra.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns. Estou gostando muito

    ResponderExcluir